Partido Verde de São Paulo

Deputado do PV-SP se elege prefeito em Carapicuíba

pvsp 06 10 2016 0002

O deputado estadual Marcos Neves (43) foi eleito, já em primeiro turno, prefeito da cidade de Carapicuíba, no estado de São Paulo. Disputou as eleições com outros seis (6) candidatos, recebendo os votos de 102.297 eleitores, o que corresponde a 56,85% dos votos válidos do município.

O Parlamentar, que já foi líder do PV na ALESP, é filho do ex-prefeito de Carapicuíba e ex-deputado estadual, Carlos Alves Neves. Filiou-se ao Partido Verde em meados de 2013, já na posse do mandato de deputado estadual, sendo reeleito para a legislatura de 2015/2019 com 105.849 votos. Ao assumir a prefeitura de Carapicuíba em janeiro de 2017, deixa a cadeira na assembleia legislativa para o seu suplente, o ex-deputado Ulisses Tassinari, de Itapeva.

Sobre Carapicuíba

Com uma população estimada em 395 mil pessoas, com 34,97 km² de extensão territorial, Carapicuíba tornou-se município em 1965, quando se emancipou de Barueri. É a segunda cidade mais populosa da Microregião de Osasco, fazendo divisa com Barueri, Cotia e Jandira, pertencete a Macroregião Metropolitana de São Paulo.

Origem do nome

O nome Carapicuíba tem origem no tupi-guarani e pode ser uma "tradução" de Quar-I-Picui-Bae ("aquele que se resolve em poços"), que era o nome dado pelos índios ao ribeirão que corta a cidade fazendo divisa com Osasco.

Como surgiu

A História da cidade está ligada aos índios, tanto que um dos locais culturais obrigatórios para visitação e justamente a Aldeia de Carapicuíba. Foi uma das doze Aldeias fundadas pelo Padre José de Anchieta (por volta de 1580), quando de sua chegada em São Paulo. Pertenceu a Barueri, que antes fazia parte do município de Santana de Parnaíba. Foi ponto de passagem e parada dos Bandeirantes em direção ao interior. Afonso Sardinha, dono de terras (terra doada pelo Rei de Portugal) na região, aproveitou-se de mão de obra indígena para o cultivo de suas terras e, também por sua ordem, em 1590 construiu uma capela. Mas suas intenções fracassaram e Afonso Sardinha voltou à Portugal.

O desenvolvimento efetivo da cidade, que a época era ainda um pequeno vilarejo, deu-se com a chegada da Estrada de ferro Sorocabana em meados de 1875, que ligava a capital paulista até Itu, no interior. Porém, a primeira estação (embarcadouro) em seus arredores foi construída em 1921, distante 22 km da estação Julio Prestes, e chamou-se Sylvania. Logo depois foi construído um desvio para a construção, nos arredores do km 21 da via férrea, um desembarcadouro de gado destinado ao abate. Muitos funcionários da ferrovia e do abatedouro fixaram residência na vilarejo, que tomava ares de cidade.

Comunicação

Carapicuíba possui quatro jornais com sede em seu território, Primeira Edição, Cidade em Alerta, Jornal Metrópole e o Gazeta do Povo Regional, além de outros com sede em outras cidades que também circulam pela cidade como o Diário da Região, Visão Oeste, Tribuna Regional e o Página Zero.

Geografia

Altitude média de 780 metros.
Tem limites com os municípios de:
• Barueri a oeste e norte.
• Osasco a leste.
• Cotia a sul.
• Jandira a oeste.
• São Paulo minimamente a sudeste.


Infraestrutura de transporte

O município é servido pelos trens da linha 8 da CPTM, contando com duas estações: Carapicuíba e Santa Teresinha. A cidade também possui 3 empresas de ônibus urbano: ETT Carapicuíba, Viação Del Rey e Viação Osasco - filial (Antiga Himalaia). A ETT e a Del Rey fazem linhas municipais ligando os bairros ao centro da cidade e ao acesso a Osasco, além de possuirem frota de ônibus para linhas itermunicipais. A Viação Osasco faz apenas linha intermunicipais.


Fonte dos dados históricos e geograficos: http://pt.wikipedia.org/
Foto: Arquivo ALESP

Secretaria Estadual de Comunicação
Partido Verde – São Paulo

voltar ao topo

Partido Verde do Estado de São Paulo © 2016

Top Desktop version